• PT
  • EN
  • ES

Perguntas Mais Frequentes

Com que idade se deve dar a chupeta ao bebé? São utensílios úteis ou podemos passar sem eles? São perniciosos para as crianças? Os mitos sobre as chupetas são reais?

O uso da chupeta pelos bebés tem vantagens e desvantagens e obriga a algumas atenções.

É necessário tomar alguns cuidados para que o seu uso possa ser seguro e sem perigos e para que se minimizem os potenciais problemas

COMO COMPRAR?

Já deverá estar na nossa loja on-line (www.chupetascomletras.com) uma vez que está a ler este texto.

Na página de entrada, conforme o(s) produto(s) que pretender deverá clicar em “As Nossas Chupetas” ou em “Acessórios” Encontrará muitos modelos, com diversas cores, tamanhos e tipos de tetina, no caso das chupetas.

Cada modelo de Chupeta está apresentado por cores e por conjuntos de 2 ou 3 chupetas (são sempre chupetas iguais, quer em cor, tamanho, tetina e gravação).

Em cada modelo, ao clicar no mesmo, entrará numa página a ele dedicada. Poderá ver como prosseguir com a personalização em “Como personalizar as chupetas escolhidas

Quando o ou a cliente estiver satisfeito ou satisfeita com a escolha, deverá clicar em “Adicionar ao Carrinho” para prosseguir com a finalização da encomenda.

Como personalizar as chupetas escolhidas?

Na página de entrada, conforme o(s) produto(s) que pretender deverá clicar em “As Nossas Chupetas” ou em “Acessórios”

Encontrará muitos modelos, com diversas cores, tamanhos e tipos de tetina, no caso das chupetas. Cada modelo de Chupeta está apresentado por cores e por conjuntos de 2 ou 3 chupetas (são sempre chupetas iguais, quer em cor, tamanho, tetina e gravação)

Em cada modelo, ao clicar no mesmo, entrará numa página a ele dedicada. Através das imagens poderá ver os diferentes tipos de tetina existentes; nos menus existentes nessa página poderá escolher tamanho e o tipo de tetina que pretende, de entre os existentes (Menu “Tipo”).

Encontrará mais 4 menus, dois dos quais são de preenchimento obrigatório *. *Tipo de Letra – oferecemos a escolha de tipo de letra entre 6 diferentes para melhor personalização das chupetas *Texto – nesta linha de menu, deverá escrever o texto que pretende ter gravado no conjunto de chupetas que escolheu; há um limite de 30 caracteres, incluindo espaços, uma vez que, com mais caracteres, os textos correm o risco de ficarem demasiado pequenos e, portanto, ilegíveis. À medida que for escrevendo o texto pretendido, verá uma simulação aparecer na imagem da chupeta (Ver mais informação sobre isto em baixo)

Os menus facultativos de preencher representam outras opções de gravação nas chupetas: Textos pré-definidos – correspondem a uma longa lista de textos que oferecemos aos nossos clientes, seja como opções de gravação, seja como sugestões de inspiração.

Imagens pré-definidas – correspondem a imagens que possuímos em ficheiro e que poderão ser gravadas nas chupetas escolhidas com a encomenda. As imagens existentes são visualizadas como miniaturas.

Ao ir efectuando o preenchimento de alguns destes menus, irá vendo aparecer na imagem da chupeta uma antevisão da personalização escolhida, com o texto escrito com o tipo de letra pretendido e/ou com a imagem pré-definida que tenha indicado.

ATENÇÃO!! – A IMAGEM VISUALIZADA NÃO É A DO PRODUTO FINAL. Não é mais do que uma simulação do que virá a ser esse produto final. Faremos os ajustes necessários para acertos de linhas, de textos, etc. Além disso, também as cores reais dos produtos (chupetas) variam consoante os écrans de computador usados.

Se escolher as opções de gravação de fotografias ou de imagens e textos deverá ter em atenção que há particularidades nestas opções que surgirão descritas à medida que for fazendo a sua encomenda. Também não estão disponíveis para todos os modelos de chupetas, por razões técnicas.

Quando o ou a cliente estiver satisfeito ou satisfeita com a escolha, deverá clicar em “Adicionar ao Carrinho” para prosseguir com a finalização da encomenda. Veja “Como pagar

Como pagar

Depois de ter feito a escolha de todos os produtos que pretende, verá, à direita do ecrã, um quadro que diz “Carrinho de Compras” onde estão sumariadas todas as suas escolhas. Aí, clique em “Finalizar encomenda”. Passará para outra página onde poderá decidir se quer prosseguir como “Convidado” ou “Registar-se” (caso já o tenha feito anteriormente, poderá introduzir os seus dados e palavra-passe para continuar. Se tiver problemas veja “Cliente Registado” ou “Convidado”).

Depois clique em “Continuar” Passará a outra página onde deverá introduzir informação para facturação.

Como informamos em “Termos e Condições” estes dados não são nem serão, nunca, fornecidos a outras empresas. Poderá inserir o seu número de contribuinte em “Número de Identificação Fiscal” (só funciona para países europeus) Deverá ainda decidir se quer que os produtos sejam entregues no endereço que indicou ou noutro endereço

Clique em “Continuar”. Se tiver escolhido outro endereço deverá indicá-lo na página que agora se abre.

Clique em “Continuar” e abrirá uma página onde pode escolher o método de envio da encomenda (para o Brasil não há escolha possível, todas as encomendas são enviadas como Correio Registado)

A página seguinte dá as opções de pagamento:

PayPal (não aceite no Brasil) – sistema internacional, seguro, de pagamento através de cartões de crédito. O cliente é direccionado para o site da PayPal para finalizar o pagamento

Multibanco (só em Portugal) – o cliente receberá no seu endereço de e-mail a informação (referência e valor a pagar) para poder finalizar o pagamento em qualquer terminal Multibanco (máquinas ATM)

MoIP (só no Brasil) – poderá efectuar o pagamento através de boleto, débito bancário segundo o sistema MoIP ou usando cartões aceites pelo sistema MoIP (só cartões válidos no Brasil)

Depois de recebermos a confirmação do pagamento por parte das entidades bancárias a sua encomenda é completamente validada, produzida e enviada.

“Cliente Registado” ou “Convidado”:

Os sites (loja on-line, no nosso caso) estão, à partida, optimizados para funcionarem com um ou vários tipos de “Navegadores de Internet”, dependendo também do sistema em que se baseiam para a sua construção. No nosso caso verificámos que, nas versões menos actualizadas do Internet Explorer, existem, por vezes, situações de funcionamento menos sucedido. Quando os clientes encontrarem dificuldades deste tipo, algumas das quais se referem ao não reconhecimento de palavras-passe ou à não aceitação de alguns dos passos de todo o processo, só podemos sugerir duas alternativas:

Utilização de outro Navegador, como o Google Chrome

Refazer todo o processo mas fazendo-o não como “Cliente Registado” mas como “Convidado” Em geral, estas alternativas resolvem os problemas.

CAUSAM ALTERAÇÕES DENTÁRIAS?

A chupeta pode trazer alguns problemas no que toca ao desenvolvimento dos maxilares e dentes. Segundo especialistas em medicina dentária, o uso exagerado da chupeta pode relaxar os músculos labiais, sobrecarregando os músculos das bochechas. Uma situação que pode fazer com que as arcadas dentárias se desenvolvam de forma anormal, em sentido anterior, ou seja, para fora. Isto não é, obviamente, regra para todas as crianças. Muitas utilizam a chupeta durante vários anos e nunca chegam a apresentar problemas deste tipo.

O ideal, para que este tipo de situação não se torne irreversível ou difícil de "tratar", é que a criança abandone a chupeta antes do aparecimento da dentição definitiva, por volta dos três anos de idade.

Não há, na verdade, chupetas “ortodônticas”. As chupetas ditas “anatómicas” apenas procuram uma adaptação de forma à anatomia da boca e arcada dentária do bebé, para minimizar eventuais deformações.

Muitos especialistas dizem que o chupar no polegar causa maior deformação na arcada dentária e palato do que o uso de chupetas.

Poderão deformar o palato, projectar os dentes superiores para a frente, empurrar os dentes inferiores para trás ou abrir um espaço entre os incisivos. Estas deformações poderão ser explicação para alterações ou atrasos na linguagem. Estas deformações também podem – por vezes mais frequentemente – ser provocadas pelo chuchar no dedo ou por outros objectos usados para chupar.

São a razão porque as chupetas “anatómicas” apareceram e por continuar a haver estudos para minimizar possíveis problemas.

CAUSAM OTITES MÉDIAS?

Pode, de facto, ser responsável por otites agudas.

Mas, na realidade, estudos bacteriológicos nas chupetas, dirigidos aos principais germens causadores de otites são, em geral, negativos. Podem, no entanto, provocar alterações de pressão entre o ouvido médio e a região de junção naso-faríngea e por isso facilitar algumas otites médias.

Estas razões condicionam alguns cuidados e o seu uso deve ser restringido em crianças que tenham frequentemente otites.

O HÁBITO DE CHUCHAR E O USO DE CHUPETAS - SIM OU NÃO À CHUPETA? - É PREFERÍVEL CHUCHAR NO DEDO OU NA CHUPETA?

As ecografias durante a fase final da gravidez mostram, muitas vezes, que alguns bebés já nessa fase chucham. Como é evidente, este hábito precoce terá continuidade. Por outro lado, a tendência que os bebés têm de levar tudo à boca, incluindo os dedos das mãos e dos pés, mais não é que uma forma de conhecerem o mundo que os rodeia.

Este reflexo instintivo é uma forma que os bebés têm para gerir o seu próprio stress. Ainda que a maioria chuche em determinadas ocasiões, alguns há que não o fazem.

De entre os que chucham, alguns preferem o dedo, outros a chupeta. Chuchar não quer dizer que haja intranquilidade. Muitos bebés que chucham são calmos e não têm stress mas gostam de o fazer porque, sendo uma actividade repetida e rítmica, é relaxante.

As chupetas estimulam o reflexo de sucção e tornam-se um complemento do acto de mamar, tendo substituído o dedo. Funcionam como um estímulo afectivo, e o bebé fica mais seguro e tranquilo.

Contudo, a chupeta não é um substituto da atenção que deve ser prestada aos bebés. Ainda que em momentos de tensão pode ajudar a acalmar o bebé, não há nada como a atenção devida para aliviar stress ou ocasiões em que a criança necessita de consolo.

Não pode ser a resposta que os adultos têm para qualquer ocasião de choro do bebé; há que averiguar a causa do choro e agir em conformidade, seja ele por causa de fome, sentir-se sujo, ter alguma dor ou apenas querer algum carinho.

Na verdade, alguns bebés – poucos – nem sequer sentem a necessidade de sucção que obrigue ao chuchar no polegar ou à chupeta.

Mas, este desejo de sucção, que é natural e fisiológico e está relacionado com a “sobrevivência/alimentação”, muitas vezes acalma o bebé se for satisfeito; caso não tenha uma chupeta, o bebé chupa no que está mais disponível, e será o dedo a satisfazê-lo. Na fase de abandono desta prática, é mais complicado e demorado consegui-lo se o bebé chupa no dedo do que na chupeta.

Será o bebé a escolher que tipo de chupeta prefere, seja quanto ao formato seja quanto ao material (borracha ou silicone). No entanto, o silicone pode trazer alguns problemas quando os dentes começam a aparecer.

Por vezes, mesmo com muito pouca idade as crianças têm a necessidade de sucção e o seu próprio polegar é demasiado pequeno. Nesses casos, mesmo para os pais que não são apologistas de chupetas, dar uma chupeta ao bebé para chuchar é o indicado. Apesar de opiniões contrárias, chupar o dedo é mais nocivo do que chupar a chupeta. O hábito é mais difícil de controlar e de parar, e é esse uso continuado, com o dedo que “está sempre lá”, que pode causar deformações do palato e dos dentes. A chupeta é um elemento que pode ajudar o bebé a estar sereno e a diminuir tensões mas não deve ser usado de forma a “tapar a boca do bebé” de forma regular; isto é não se deve colocar a chupeta na boca do bebé de cada vez que ele se manifesta! Os bebés têm necessidade de se expressar e há que entender isto antes de lhes colocar a chupeta como “um cadeado” ou “rolha”

VANTAGENS E DESVANTAGENS EM GERAL – CHUPAR NO DEDO OU NA CHUPETA?

Chupeta

Vantagens

Existem muitos modelos à disposição, alguns com o formato “anatómico” e consegue-se sempre encontrar o modelo preferido do bebé.

Para a criança é mais fácil de abandonar do que o dedo.

Vantagens da Chupeta como “ajuda do sono”

A chupeta pode permitir a redução global da incidência da síndroma da morte súbita das crianças em 25 a 30% por : O punho da chupeta afasta a roupa da cama do nariz do bebé, deixando passar o ar.

Os movimentos de sucção reforçam os músculos da oro-faringe, colocam a língua mais para a frente e mantêm permeáveis as vias respiratórias.

É um grande conforto para o bebé que está a tentar adormecer.

Desvantagens

Pode ser perigosa se estiver presa à cama ou com uma fita inapropriada Danifica-se com alguma facilidade Caindo ao chão frequentemente pode ser meio de transmissão de bactérias Pode-se perder com facilidade Pode comprometer o aleitamento lançando o bebé numa “confusão de sucção”, sobretudo se o bebé a começar a usar regularmente antes da estabilização do aleitamento materno (até às 4 semanas de vida) A razão para isto está no facto de que para mamar no peito materno, o bebé tem que abrir muito mais a boca do que para chuchar na chupeta e, por outro lado, o cheiro ao látex ou ao silicone pode “confundir” o bebé relativamente ao cheiro da mãe. Se não abrir a boca como deve, vai extrair pouco leite do peito da mãe e pode ficar com fome.

Usada por períodos muito longos ou continuados pode causar deformações nos dentes e no palato

Polegar

Vantagens

Tem existência permanente. Não cai nem se perde.

Desvantagens

Além de – tal como a chupeta – poder deformar os dentes e o palato, se instalado por muito tempo também deforma o dedo. É um hábito muito mais dificil de abandonar.

A CHUPETA “PERDIDA” DURANTE A NOITE?

Alguns pais preferem colocar duas chupetas na cama do bebé durante a noite para que lhe seja mais fácil encontrar uma, “poupando” a deslocação constante de um dos pais para lha dar.

DEIXAR A CHUPETA?

Será que é difícil abandonar a chupeta? Pode-se dizer que, pelo contrário, pode ser muito simples. Se decidir que o abandono da chupeta é para ser feito, por exemplo, aos dois anos, muitas vezes a surpresa estará em ver como foi fácil; se a criança é mais velha e já fala, pode haver uma “conversa séria” sobre o assunto. Se, por exemplo, a família estiver à espera da chegada de um novo bebé, pode a criança aceitar muito bem dar a sua chupeta como presente ao recém-chegado. Nas ocasiões em que este processo é mais difícil, há que procurar deixar a iniciativa à criança, evitando qualquer forma de pressão. O estímulo positivo está totalmente indicado nesta situação.

Este site usa cookies. Ao continuar a navegar no site você concorda com a nossa utilização de cookies. Saiba mais aqui.
x