• PT
  • EN
  • ES

Recomendações Gerais

Apesar do cumprimento de todas as regras legais e de segurança dos produtos, os pais devem proceder a uma revisão dos mesmos, antes de os entregarem às crianças para uso, para se certificarem de que não existem defeitos de fabrico ou alterações do produto que possam alterar as condições de segurança.

Do mesmo modo, as chupetas devem ser sempre lavadas e desinfectadas ou esterilizadas antes do 1º uso. Apesar da sua manipulação e embalagem serem cuidadosas, as chupetas não estão desinfectadas quando são entregues.

A chupeta também precisa, por vezes, de ser desinfectada durante a sua vida útil. Cada vez que cair ao chão, deverá ser lavada em água corrente e, para uma maior garantia de higiene, quando não está a ser usada, deve ser guardada no porta-chupetas, se este existir.

Não havendo água corrente disponível, alguns pais procedem à “limpeza” da chupeta colocando-a na própria boca antes de a devolverem ao bebé; é uma prática aceitável para essas situações.

A chupeta deve ser periodicamente examinada quanto ao estado de conservação. A deterioração do material – látex ou silicone – deve obrigar a substituir a chupeta imediatamente; puxando as duas peças da chupeta (a tetina de borracha ou silicone e a placa e anel de plástico) estas devem manter-se bem unidas.

Para prevenir problemas, pode ser recomendável mudar de chupeta cada 2 a 4 meses, antecipando o desgaste.

Este site usa cookies. Ao continuar a navegar no site você concorda com a nossa utilização de cookies. Saiba mais aqui.
x